Contacte-nos! 



Total de visitas: 6872

A ilha Graciosa

A ilha Graciosa

GRACIOSA, a ilha branca

A Graciosa é a segunda ilha mais pequena do arquipélago dos AÇORES, também conhecida como Ilha Branca pelas características geomorfológicas e elementos toponímicos da ilha, com especial destaque para os nomes dados a locais, tais como: Pedras Brancas, Barro Branco e Serra Branca. Tem um concelho, Santa Cruz da Graciosa, constituído por quatro freguesias: Santa Cruz da Graciosa, São Mateus (Praia), Luz e Guadalupe.

SITUAÇÃO GEOGRÁFICA
Situada a 28º 05’ Oeste e 39º 05’ Norte, a Ilha Graciosa tem aproximadamente 62 Km2 (25,6 milhas) de superfície, 12,5 Km (6,7 milhas) de comprimento e 8,5 Km (4,6 milhas) de largura. Faz parte do grupo Central do Arquipélago.

DESCOBERTA E POVOAMENTO
Provavelmente, foram marinheiros vindos da Terceira quem primeiro chegou a esta ilha. Não está determinada a data exata deste acontecimento, embora muitos historiadores apontem para 1450. Sabe-se que o primeiro povoador foi Vasco Gil Sodré, natural de Montemor-o-Velho.

TRANSPORTES
Pode alugar uma viatura ou recorrer ao serviço de táxi para conhecer esta ilha. Também os transportes colectivos de passageiros fazem uma boa cobertura da Ilha.

LOCAIS DE VISITA OBRIGATÓRIA
• Caldeira – elemento paisagístico mais emblemático desta ilha. Classificada como Monumento Natural Regional. Esta cratera de grandes dimensões e beleza, engloba a Furna da Maria Encantada, a Furna do Abel e Furna do Enxofre que é um fenómeno vulcânico muito interessante; descendo por uma escadaria em caracol, chega-se a uma abóbada vulcânica, onde existe uma lagoa com 130 m de diâmetro e 100 m de profundidade, com água sulfurosa. Para beneficiar de iluminação da luz solar, sugere-se que a visite entre as 11 e as 14 horas.

• Caldeirinha – Desta elevação tem-se uma vista panorâmica sobre as ilhas Terceira, S. Jorge, Pico e Faial.

• O Pico Timão (398 m) e Pico do Facho (375 m), cobertos por vegetação endémica, são locais para visitar.

• Monte Nossa Senhora da Ajuda - Proporciona-lhe uma agradável vista panorâmica sobre Santa Cruz, e parte norte da Ilha. Nesta zona pode visitar três ermidas dedicadas a S. João, S. Salvador e Nossa Senhora da Ajuda.

• Termas do Carapacho – As suas águas são indicadas para tratamento de doenças reumáticas e de pele. Também nesta zona existe uma zona balnear, com águas convidativas a um bom banho de mar.

• Ilhéu da Baleia – Localizado na Baía da Ponta da Barca, a sua configuração faz lembrar uma baleia, daí o nome deste cetáceo.

• Ilhéu da Praia – Fronteiriço à localidade e porto da Praia, esta formação rochosa coberta de vegetação, alberga uma diversificada população de aves marinhas e proporciona-lhe uma vista agradável.

• Museu da Graciosa - O acervo do Museu da Graciosa é vasto e diversificado, incidindo na sua maioria sobre objetos ligados à etnografia local. Além destes, o destaque vai para coleções de moedas, postais, fotos antigas e recentes, jornais e documentos vários.

FESTAS TRADICIONAIS / ASPECTOS ETNOGRÁFICOS
Diversão e Cultura
As festas em honra do Divino Espírito Santo, nesta Ilha, têm grande significado religioso e profano. Desde o Pentecostes até ao Verão, são festejadas animadamente nas diversas localidades da ilha.
Na segunda semana de Agosto, realizam-se as festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres que além da componente religiosa, tem também a parte profana, onde se incluem ranchos folclóricos, touradas, e o Festival Ilha Branca com grandiosos espetáculos musicais.
O carnaval na Graciosa é vivido entusiasticamente pelos graciosenses e extremamente animado. Com os seus famosos bailes, danças de salão e modas de viola  tradicionais, constitui cartaz de atração turística desta ilha. 
O Centro Cultural da Ilha Graciosa é um local onde se realizam as mais variadas manifestações culturais. Interessante local de convívio.

MONUMENTOS
• Igreja Matriz de Santa Cruz,  construída no século XVI e reconstruída no século XVII, possui no seu interior retábulo pintado sobre madeira, azulejos do séc. XVIII, ricos painéis, assim como imagens dos séculos XVI, XVII.e XVIII.

• Cruz da Barra, data do séc. XVI, estilo manuelino.

• Igreja de Santo Cristo. Construída no séc. XVI

• Ermida de Nossa Senhora da Ajuda. Possui importante conjunto de azulejos do séc. XVIII.

• Igreja de S. Mateus. Construída no séc. XVI, foi reconstruída no séc. XIX, contém imagens dos séc. XVI e XVII.

• Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe. Construção do séc. XVIII.

. Ermida de Nossa Senhora da Vitória. Construída no séc. XVII, em comemoração da vitória sobre os corsários argelinos.

PRATOS TÍPICOS / DOÇARIA / VINHOS
Caldeiradas de peixe e peixe assado são as formas mais usuais de saborear o maravilhoso peixe da costa desta ilha. Lagosta, cavaco, cracas, santola e lapas são mariscos abundantes. As queijadas da Graciosa, que têm fama em toda a região, pastéis de arroz, encharcados de ovos e massa sovada são as grandes especialidades da doçaria graciosense.
Na Graciosa produzem-se bons vinhos. O vinho branco, leve, seco, com aroma frutado; as aguardentes envelhecidas em cascos de madeira, e ainda os vinhos aperitivos, andaia, angelica e diversos licores produzidos na Ilha Graciosa que satisfazem os gostos mais exigentes.

ZONAS BALNEARES
Em águas límpidas, com temperaturas muito agradáveis, pode tomar o seu banho no Carapacho (piscinas naturais), na Praia (a única praia de areia), nas zonas balneares de Calheta e Barro Vermelho ou na piscina municipal no Corpo Santo.

PESCA DESPORTIVA
Se gosta desta atividade pode, na ilha Graciosa, deliciar-se capturando sargos, pargos, garoupas, bodiões, vejas, anchovas, bicudas, serras, etc., à bóia, ao fundo ou ao corrico.Pode efetuar excelentes capturas. A costa é baixa e de fácil acesso. De barco, pode efetuar capturas de peixes de maiores dimensões, pesca de fundo ou de corrico.

CAÇA SUBMARINA
Lírios, sargos, garoupas, anchovas, encharéus, bicudas, vejas, bodiões, etc. são espécies abundantes.

MERGULHO
Águas límpidas permitem boa visibilidade, até profundidades significativas. A quantidade e variedade de espécies proporcionam momentos de grande beleza com ótimas condições para fotografia subaquática.

CAÇA
Codornizes, pombos e coelhos, são as espécies mais abundantes. Sobre o calendário venatório, informe-se junto do Serviço Florestal da Graciosa  (Tel: 295 712 143).

PASSEIOS A PÉ
Esta Ilha é adequada a este tipo de atividade. O relevo não é acentuado, com várias zonas aplanadas e serras suaves. Para tirar maior partido dos seus passeios, recomendamos que peça informação no local sobre os Trilhos da Graciosa, uma vez que existem bons guias da especialidade. Não existem animais selvagens perigosos nem cobras.

RESERVA DE BIOSFERA
A Ilha Graciosa é classificada, pela Unesco em 2007, como Reserva Mundial da Biosfera, devido à preservação das suas vivências sociais, culturais e tradicionais.